20 de setembro de 2021

Mato-grossense garante ouro inédito na Copa do Mundo de Canoagem

Competindo pelo C1 (canoa individual) a atleta conquistou o feito em Tacen na Eslovênia durante a Copa do Mundo

359
0

O Brasil garantiu mais um feito inédito com o ouro de Ana Sátila pelo C1 (canoa individual) durante a Copa do Mundo em Tacen na Eslovênia entrou para a história da Canoagem Brasileira, no sábado Pedro Gonçalves já tinha garantido duas medalhas que também entram para a história: um bronze pelo K1 (caiaque individual) e o ouro no K1 Extremo, modalidade que está sendo cotada para entrar no programa olímpico em Paris 2024. Os atletas estão há praticamente um mês na Europa, eles fazem parte da Missão Europa do Comitê Olímpico Brasileiro que levou atletas de diversas modalidades para o velho continente para garantir a continuidade de treinos e competições.

Ana Sátila, que foi revelada em projeto social em Primavera do Leste, voou na água! Ela fez o tempo de 93.64 segundos, ainda teve um toque na baliza sete, mesmo assim foi insuperável e teve uma larga vantagem de 1.73 segundos para a segunda colocada, a francesa Lucie Prioux que ficou com a prata. A terceira posição foi para a norte-americana, Evy Leibfarth.

“Estou muito contente com o resultado, sair daqui com uma medalha de ouro é muito importante pra mim, no sábado eu tinha competido pelo K1 e perdi a ultima baliza, superei o erro e coloquei forças para buscar esse ouro, as medalhas do Pepe também me inspiraram para conquistar essa hoje”, fala a canoísta.

Essa é a quinta medalha em Copas do Mundo de Ana, além do ouro ela já conquistou duas medalhas de prata no K1 e dois bronzes pelo C1. A canoísta também competiu no sábado (17), pelo K1 (caiaque individual feminino), ela foi a mais rápida na prova, mas por não ter passado pela última baliza da prova, ela teve um acréscimo de 50 segundos o que a deixou em 9º lugar.

Tacen entra para a história da Canoagem Brasileira

Além do ouro da Ana Sátila pelo C1, Pedro Gonçalves, de São Paulo, garantiu duas medalhas para o Brasil, um ouro no K1 Extremo e uma medalha de bronze pelo K1 (caiaque individual). No K1, modalidade que o Pepe irá disputar nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020 ele fez a descida mais rápida da prova, mas na penúltima baliza ele teve um toque, com isso seu tempo teve um acréscimo de 2 segundos por causa da penalidade e ficou com o bronze. Quem garantiu a medalha de ouro foi o atleta sueco Isak Ohrstrom, já o esloveno Peter Kauzer ficou com a prata.

Já pelo K1 Extremo, ele fez bonito, nessa prova onde há a disputa remada a remada com quatro atletas na água ele foi insuperável, ele ficou na dianteira dos atletas Martin Stanovky do Cazaquistão que garantiu a prata e Tren Long dos Estados Unidos que ficou com o bronze. Pepe em 2019 foi eleito o melhor atleta do mundo na modalidade.

Comentários

comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Open chat