24 de fevereiro de 2024

Encare subidas como um profissional

Postura, calibragem do pneu, respiração e outras dicas para você escalar!

1926
0

A subida é o que separa os adultos das crianças. Nos trechos longos e planos os ciclistas podem ter um desempenho parecido, mas é na estratégia e na capacidade de tirar diferença nas subidas que se encontram os segredos da performance.
Além de seguir na roda dos escaladores e fazer a troca de marchas corretas há muitos outros fatores importantes numa subida. Confira algumas dicas:

Foco na postura

Quando as coisas ficam realmente íngremes é tentador levantar do selim para manter os pedais girando. Mas em breve você vai fracassar devido à distribuição de peso desigual entre as rodas, com demasiada na frente e muito pouco na parte de trás.
Tente ficar sentado no selim, projete o tronco para frente mergulhando o seu peito em direção ao guidão e deslocando-se ligeiramente para a frente no selim. É um ato de equilíbrio, uma vez que você vai colocar peso sobre a roda dianteira, mantendo algum peso sobre a roda traseira para manter a aderência.

Cadência CONSTANTE

Cadência é a quantidade de giros do seu pedal, o que pode realmente afetar seu rendimento numa subida. Uma cadência baixa exige mais força dos seus músculos e eventualmente vai fadigar mais facilmente. Não mude sua característica de cadência em subidas, o ideal é fazer o que costuma treinar. Se fugir do giro que está habituado pode levar a fadiga muscular devido à força ou ao ritmo respiratório devido ao alto giro.

Respire calmamente

Quando estamos em esforço numa subida o comum é manter a respiração curta. Esse mecanismo pode comprometer o desempenho devido à pouca captação de oxigênio, levando a musculatura à exaustão. Inicie as subidas com o batimento cardíaco mais baixo possível, para isso busque respirar profundamente. Puxe o ar o mais fundo possível lentamente e solte na mesma proporção. Repita algumas vezes, esse processo vai ajudar a baixar a frequência cardíaca.
Treino o máximo que puder
Isso parece óbvio, mas a única maneira de obter melhores resultados é sair por ai e encontrar subidas desafiadoras, acrescente quilometragem verticais em seus treinos, faça a subida e repita quantas vezes puder.

Calibre na medida certa

É incrível a diferença que os pneus fazem no desempenho. A pressão correta é essencial numa subida. Um pneu mais duro, alta calibragem, apresenta melhor resistência ao rolamento, mas quando você está numa subida, a área de contato menor terá que lutar para maior aderência e, portanto, você acaba perdendo energia preciosa com o pneu derrapando em falso.
Por outro lado, uma baixa pressão nos pneus pode dar uma maior resistência ao rolamento e um risco aumentado de furo por pancada. Portanto, é importante encontrar a calibragem ideal para assegurar à aderência e a resistência ao rolamento. Faça um teste com pequenos aumentos e diminuições – um ou dois PSI – que podem fazer toda a diferença, por isso recomendamos passar algum tempo experimentando com a pressão dos pneus para ver o que funciona melhor para você.

Tenha paciência, a subida é mental também

Por último um dos pontos mais importantes, a paciência. A escalada é difícil, mas nós inconscientemente a tornamos ainda pior. Saber dosar o esforço ao comprimento da subida é fundamental, não queira fazer força antes da hora, isto poderá te levar à exaustão e a quebrar antes do fim da meta. Na próxima subida que fizer relaxe, deixe seus braços leves e soltos, sem tencionar os ombros, tudo isso suga sua energia e dificulta sua respiração, deixe suas pernas trabalharem. Não olhe muito para cima, pode ser intimidador. Monte uma estratégia de direção e vença um metro de cada vez!

Leia com atenção e busque aplicar essas dicas em seus treinos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui