17 de maio de 2022

Calendário de provas em MT agita assessorias esportivas

Treinadores traçam metas para seus atletas, não apenas na performance, mas também no ritmo de treinamento

798
0

A divulgação dos calendários de provas, em Mato Grosso, de bike 一 tanto de MTB quanto de Speed 一, de corridas de rua e de trilha, e de triathlon está agitando as assessorias esportivas. Chegou a hora de fazer planilhas, traçar estratégias, e analisar quais serão as provas-alvo de cada atleta. Olha que é prova pra caramba! Então não dá pra sair igual os “doidos das corridas” e se inscrever em tudo que der vontade. Além de ter muito investimento envolvido, a principal preocupação é com a saúde dos atletas, evitando o surgimento de lesões.

Por isso, é muito importante trocar aquela ideia com o treinador antes de inscrever! Uma sugestão é dar uma olhada no calendário de provas, ver aquelas que realmente interessam, aquelas que são o alvo, e levar a listinha básica de umas 50 corridas (praticamente uma por final de semana em 2022) e ver o que realmente o treinador dará sinal verde pra você fazer.

Muitos atletas estão retomando o ritmo de treinamento, já que em 2021 o número de provas ainda foi pequeno, e também estão pensando em performance para garantir RPs e, porque não, pódios. Portanto, chegou a hora de voltar aos treinos com força total, e com cautela também, não esqueçam disso!

Saiba como algumas assessorias iniciaram os preparativos em Mato Grosso:

SINOP

Primeiro fomos para a região Norte do estado, na cidade de Sinop, localizada a cerca de 480km de Cuiabá, onde falamos com o treinador Daltro Spier, da Speed Sinop. Ele contou que os atletas de corrida, que treinam com ele, praticamente não pararam no final do ano, só deram uma reduzida na intensidade dos treinos devido às festas e férias, mas que já estão aumentando novamente a intensidade, se preparando para o calendário das provas a partir de fevereiro.

“Na verdade, a partir do final de 2021, como voltaram algumas provas, nossos atletas estavam participando de várias competições, mas realmente o foco vai ser o ano de 2022, pois havia muita incerteza se a prova iria acontecer ou ser cancelada. A volta de um calendário mais exato é muito mais fácil de programar”, explicou.

Para 2022, Daltro conta que alguns alunos irão fazer as provas de triathlon no estado, e também as provas de trail run do ULTRAMACHO. Mas, explicou que, devido à distância da cidade da capital mato-grossense, onde estão centralizadas as maior parte das provas de corrida e de ciclismo, fica um pouco difícil participar da maioria das competições. “Em geral, quase todos atletas aqui de Sinop se esforçam bastante para participar das provas conciliando sempre com o trabalho, mas ainda é difícil. Aqui temos algumas provas, mas não tem um calendário. Então conforme vão sendo divulgadas as provas, nós vamos participando”.

TANGARÁ DA SERRA

Mais para a região noroeste de Mato Grosso, temos a equipe da Set Assessoria Esportiva, em Tangará da Serra, distante aproximadamente 250 km de Cuiabá, indo pela MT-246. Por lá, os atletas ainda estão retomando os treinos de fortalecimento e os treinadores estão montando o circuito de provas que a equipe irá participar este ano. É o que contou a treinadora Anelisa Abelha. “Nossos atletas ainda estão no ritmo de férias, ainda não começamos os treinos de corrida, só os treinamentos físicos-funcionais”, explicou Ane.

A treinadora de Tangará da Serra contou que, a princípio, os atletas estão interessados na participação de provas de bike e corrida, e uma atleta, a Ana Claúdia, que irá participar, pela primeira vez, de um campeonato de triathlon em Guarapari (ES), em abril. Os demais atletas estão visando a corrida do Bope, que é a primeira corrida de rua do estado em fevereiro. “Também estamos estudando o circuito Ultramacho para vermos em quais provas iremos participar, em quais distâncias. Mas eles (atletas) estão assim, querendo ver tudo, querendo participar de tudo, vendo meia maratona e maratona. Ainda em janeiro, vamos sentar para definir algumas coisas e até para definir a planilha deles também”, explicou Ane.

CUIABÁ

Entrando no ritmo do triathlon, falamos com o treinador Flávio Lopes de Souza, da Roska Training Team – RTT de Cuiabá (MT). Treinando cerca de 30 atletas, Flávio contou que o cenário da Pandemia da Covid 19, com o fechamento de parques e pistas para treinamentos, e até o adiamento de corridas e desafios, viagens para competições, cancelamento de provas mundialmente conhecidas como o Ironman Brasil, gerou uma demanda represada pelas mais diversas atividades esportivas e que, já no começo de 2022, “o que se percebe é um crescente aumento da procura dos atletas pelas provas, competições, pedaladas de bicicleta e esportes de aventura”, explicou.

“A grande preocupação com saúde e segurança que o contexto provocou, aumentou o número de pessoas que estão investindo na contratação de treinadores nas mais diversas áreas esportivas como técnicas de ciclismo, segurança e performance na corrida, fortalecimento muscular e muitas outras. Mesmo durante o período de pandemia temos preparado pessoas para meia ultra-maratonas, corridas de rua, provas de triathlon, travessias de natação e muitas outras”, ressaltou Roska.

De acordo com ele, os objetivos de 2022 estão focados em continuar fazendo um trabalho diferenciado de planejamento e monitoramento de treinos, realização de Cursos de Técnicas e segurança no Ciclismo MTB e Treinamento Remoto de atletas. “As provas alvo serão definidas por cada atleta, mas a Assessoria incentiva a participação em especial nas etapas do UTM, Triathlon e do Campeonato Mato-grossense de MTB. Nós temos buscado desenvolver treinamentos que façam com que seus atletas alcancem os objetivos inicialmente traçados, sejam eles de melhoria da qualidade de vida ou aumento de performance”, completou.

Ainda em Cuiabá, fechamos nossa conversa sobre os preparativos para as provas de 2022 com o treinador Emerson Perin, da Perin110 Assessoria Esportiva. Emerson contou que a assessoria está se preparando para o calendário deste ano, com avaliações e depois período de base para alguns atletas. “Temos em andamento o treino para a Volta a Ilha 2022 (Florianópolis), onde estaremos com quatro equipes. Temos os treinos dos calendários individuais que já estão saindo da base 1. A rotina não parou, seguimos trabalhando, só tivemos um recesso nas festas do final de ano com treinos mais leves e de manutenção para a grande maioria. Neste início de ano temos muitas provas rolando, a equipe fechou uma de rua e vamos incentivar para o Ultramacho o restante da galera”, explicou.

Para o treinador, as expectativas locais são ótimas, com muitas provas com qualidade previstas em todo o estado. “Estamos seguros com o calendário local e já estamos com o nosso calendário pronto para 2022. Sobre as corridas para fora do Brasil, estamos procurando trabalhar com os alunos que já estão com as inscrições de provas feitas em 2019 e 2020, buscando não perder estas provas em 2022. A orientação da Assessoria Esportiva Perin110 aos alunos é de que aguardem este momento, pois projetos de corridas para fora do Brasil envolvem muito tempo, planejamento financeiro e muitas coisas a mais que não podemos deixar de orientar. Sonhos e objetivos pessoais, se bem coordenados, podem ser ajustados, tudo tem seu tempo é só aguardar a hora mais adequada para serem realizados”, concluiu.

Muita sede ao pote

O anúncio dos calendários de provas, a saudade de vibe das competições e vontade de participar dos eventos, seja para os atletas mais experientes ou para aqueles que estão começando agora, faz muitos irem com “muita sede ao pote”, o que pode resultar em lesões e em outros resultados não desejados.

Os treinadores alertam para os cuidados que se deve ter na volta às provas. “Sobre os atletas que estão iniciando agora, ou aqueles que estão eufóricos para participar das provas, a gente sempre desaconselha o ir com muita sede ao pote, que só serve para uma finalidade, pra ele se lesionar e sair do cenário de provas. Então, é necessário ter um tempo para se preparar, se planejar, escolher as provas que vai participar, fortalecer, fazer exercícios de pliometria e outros funcionais, para preparar o corpo para o impacto que tem na corrida, bem como para ter um bom desempenho também. O atleta que só corre, ele tem um desempenho, e aquele que se prepara para correr, ele vai correr muito melhor e com mais qualidade. Correr não é só sair correndo, tem toda uma preparação, além disso tudo, alimentação, qualidade de sono, tudo isso influencia, além de saber escolher um material mais confortável para aproveitar bem a corrida”, alertou a treinadora Ane, de Tangará da Serra.

E é isso pessoal, escolham as provas, se preparem e bom divertimento!

Clique aqui para conferir o calendário ULTRAMACHO 2022


Texto: Dani Danchurra

Comentários

comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui