31 de julho de 2021

Conheça 4 atletas de MT que vão disputar os Jogos Olímpicos

Jogos acontecem de 23 de julho a 8 de agosto no Japão; Governo de Mato Grosso ofereceu incentivo

118
0

Atletas mato-grossenses também vão participar das Olimpíadas de Tóquio, que acontecem de 23 de julho a 8 de agosto no Japão.

Para familiarizar o leitor com os talentos que levarão as cores do Estado para o outro lado do Mundo, traçamos um pequeno perfil de quatro dos atletas locais.

São eles: Almir Júnior, do salto triplo; Felipe Lima, da natação; Anna Satila, da canoagem, e Haline Leme Scatrut, do rugby.

As provas de natação ocorrem de 24 a 31 de julho; de salto triplo de 2 a 4 de agosto; da canoagem de 28 a 30 de julho; já no rugby a estreia do Brasil acontece no dia 28 de julho e as partidas devem durar até o dia 31.

Para dar suporte a esse grupo de Mato Grosso, o Governo do Estado contemplou os atletas com o Prêmio Atleta Olímpico, que oferece R$ 30 mil para cada um.

O benefício faz parte do Projeto Olimpus, que também irá contemplar os técnicos com o prêmio de R$ 10 mil.

O Governo ainda irá premiar aqueles que trouxerem pelo menos uma medalha olímpica, independente se de bronze, prata ou ouro, com o prêmio de R$ 100 mil. Já seu técnico receberá R$ 30 mil.

A Olimpíadas de Tóquio serão transmitidas pela TV Globo (aberta), Sport TV (fechada) e Band Sports (fechada).

Conheça os atletas:

Almir Junior

O atleta, de 23 anos, nasceu em Peixoto de Azevedo . Ele foi descoberto pelo treinador José Haroldo Loureiro Gomes, que atua desde 1980 na equipe de atletismo da Sociedade de Ginástica de Porto Alegre (Sogipa).

Almir garantiu vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio ao cravar 17m15 e conquistar a medalha de bronze no Meeting de La Chaux-de-Fonds, na Suíça, em 2019. Com a marca, Almir se consagrou como terceiro melhor a atleta de salto triplo no Brasil.

Felipe Lima

O nadador, de 35 anos, nasceu em Cuiabá e é especialista em nado peito, reconhecido como um dos melhores do mundo na atualidade.

Ele já possui várias medalhas em mundiais de piscina longa e curta. Seu maior feito foi obter a medalha de bronze na prova dos 100m peito no Mundial de Barcelona 2013.

Ainda criança, ele começou a praticar natação na piscina da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Foi o primeiro colocado na sua bateria no primeiro dia da Seletiva Olímpica Brasileira de Natação no Parque Aquático Maria Lenk e conseguiu seu passaporte para enfrentar a competição em Tóquio.

Ana Satila

A canoísta, de 26 anos, nasceu em Minas Gerais, mas foi criada em Primavera do Leste e sempre disputou representando Mato Grosso. Atualmente é uma das melhores canoístas do País, já faturando quatro medalhas no Campeonato Mundial de Canoagem Slalom, sendo duas de ouro. Nos Jogos Pan-Americanos ela também já levou quatro medalhas, três delas de ouro.

Ela foi a primeira atleta brasileira a embarcar para Tóquio. Em seu Instagram ela compartilhou a emoção ao viajar para a sede das Olimpíadas.

“Depois de tanto treino, sacrifícios, dedicação e também muitas incertezas durante esse período de pandemia, que foi extremamente desafiador, chegou a minha hora”, escreveu.

Entre todos os atletas de Mato Grosso, é a que mais tem condições de conquistar uma medalha.

Haline Leme Scatrut

A jogadora, de 28 anos, integrou a Seleção Brasileira Feminina de Rugbi de Sevens que ficou em 9º lugar nos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro.

Ela também já foi Bi-Campeã Brasileira 2015-2016 com o Curitiba Rugby e ganhou medalha de bronze nos Jogos Pan-Americanos em Toronto 2015.

Comentários

comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Open chat