22 de junho de 2021

Machucou? Saiba como lidar com as dores psicológicas

Para lidar o atleta em recuperação deve ocupar a cabeça com coisas produtivas

2297
0

A dor física passa depois de iniciado o tratamento médico, mas o que incomoda por muito tempo é a dor emocional que traz a tal lesão, ainda mais se o atleta estiver com um objetivo em mente. Machucar pode atrapalhar e até adiar planos. A expectativa quebrada pode trazer raiva e isso é normal.

“De certa forma é até saudável sentir raiva, pois demonstra interesse”, fala o psicólogo do esporte Henrique Carpigiani Ribeiro. “A raiva surge como um sentimento passageiro, no caso de situações normais, a não ser que a lesão tenha sido provocada pelo próprio atleta, pois gera sentimentos mais complexos, como culpa. É normal ficar triste, é normal sentir raiva, mas a preocupação aparece quando esses sentimentos permanecem por período prolongado.”

Mente Sã

A recuperação mental depende, sobretudo, do atleta. Para o psicólogo, ele pode ficar até mais forte se passar por um processo de aceitação rápido e consistente. Alguns fatores que auxiliam são: coletar o máximo de informações sobre o motivo da lesão e seguir as orientações à risca (feitas por fisioterapeutas e médicos) sem queimar etapas.

Para lidar com as dores psicológicas de uma lesão, o atleta em recuperação deve ocupar a cabeça com coisas produtivas, principalmente nos primeiros estágios da reabilitação. Achar outro hobby e fazer novas atividades de que gosta para preencher o tempo é uma boa alternativa. “O importante não é só não ficar triste, é também controlar a ansiedade pelo retorno”, complementa Ribeiro.

A Volta

O processo de retorno aos treinos também deve envolver um bom trabalho mental, sobretudo para que o atleta evite a ansiedade e o medo de correr. Para que esse “medo” diminua, é importante que o corredor conte com o apoio de especialistas. “Neste período de volta, a participação de um treinador é fundamental, pois ele pode incentivar o atleta a se recuperar o mais rápido possível e retornar aos treinos sem hesitar”, explica o treinador Julio Dotti. “Às vezes, o evento traumático é tão grande para a pessoa que ela passa a ter medo de correr só para não passar pelas dores de novo.”

Fortalecer a musculatura em uma academia, além de ser essencial para a parte física, também servirá para dar mais confiança no retorno. “A musculação, nesse caso, faz parte do ganho de confiança”, fala o treinador, que incentiva. “É preciso tratar a lesão com o ortopedista e o fisioterapeuta e, principalmente, controlar a mente para poder seguir em frente. Voltar ao condicionamento físico anterior é rápido!”.

Comentários

comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Open chat