10 de maio de 2021

Tangará da Serra: rapel e rafting entre o cerrado e a amazônia

4667
0

Reza a lenda que quando o pássaro Tangará canta as outras aves emudecem para ouvi-lo. O topete vermelho chamativo e o belo porte que caracterizam tão bem o pássaro foram os adjetivos escolhidos para homenagear a cidade que surgia na década de 1950. Combinou. Se o Tangará se destaca cantando, a cidade tem ótimos diferenciais que a colocam como uma das melhores cidades para se viver no estado.

É possível realizar o rapel em várias cachoeiras de Tangará da Serra

O município

Distante 240 quilômetros da capital, o município se localiza entre duas serras. A região que por séculos foi território dos Nhambiquara e Pareci foi percorrida por não índios com maior intensidade já no século 20. Rondon montou por lá uma base para suas incursões do projeto telegráfico e pesquisas diversas. Inclusive o ex presidente dos EUA, Theodore Roosevelt, percorreu a região em 1913 a convite do pai da comunicação. Já na década de 1970 o núcleo embrionário se desenvolveu e foi desmembrado de Barra do Bugres. Recebeu a denominação final de “Tangará da Serra” pelo localização geográfica e necessidade de se diferenciar de município homônimo.

Rafting no Rio Formoso

Turismo de Aventura

A cidade se situa numa área de transição entre o Cerrado e a Floresta Amazônica. Por conta das serras que ladeiam a cidade há diversas opções de pedais com um visual incrível. Apesar de ser notoriamente reconhecida pelo agronegócio, o município possui vários atrativos turísticos em todas as regiões do território.

Os rios Sepotuba, Formoso, Juba e dezenas de riachos oferecem cachoeiras e balneários bem estruturados e de grande beleza cênica. Salto do Céu, Salto Maciel e tantas outras fazem a festa dos amantes da natureza.

A prática do rafting consiste em descer corredeiras usando um bote inflável. A atividade é feita com guia especializado e todo o equipamento de segurança. A descida no rio Formoso tem um trajeto de 28 Km e dura aproximadamente seis horas.

Já a prática do rapel é feita por meio da descida de grandes paredões usando cordas e equipamento de segurança. Fazer o rapel em cachoeiras é também uma sensação única. Ambas as atividades podem ser praticadas sem conhecimento prévio do esporte.

Gostou da ideia e quer levar a turma? Para isso basta agendar um passeio com a Biguá Turismo, por meio do número: (65) 99968 5395.

Facebook: José Ricardo Tognon

Instagram: @zericardobigua

Comentários

comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui