24 de fevereiro de 2024

Arboterapia – Abrace árvores em tempo de pandemia

O contato com as árvores durante o período de isolamento social é uma boa alternativa onde o contato humano é desaconselhado.

3696
0

Durante o isolamento social e à espera de que as relações humanas retornem ao que eram antes, os islandeses resgatam de suas antigas tradições um costume eficaz: abraçar as árvores!

Porque é fato que uma imersão na natureza, um banho de floresta, tem o poder de nos regenerar. Estar em contato próximo com o verde nos induz à calma e à serenidade, regula os nossos batimentos cardíacos, reduz o estresse e modula nossa pressão sanguínea.

É por isso que a Islândia, que entre outras coisas tem uma líder mulher – a premier Katrín Jakobsdóttir – que é também ambientalista, encoraja as pessoas a praticarem a arboterapia, para entrarem em contato com as árvores durante o período de isolamento social, onde o contato humano é desaconselhado.

Os guardas florestais da Floresta Nacional Hallormsstað no leste da Islândia (a maior floresta nacional do país, protegida desde 1905 e com mais de 85 espécies de árvores), limparam diligentemente todos os caminhos ainda cobertos pela neve, para facilitar o acesso dos moradores à floresta, sem entrarem em contato próximos uns com os outros, mas em contrapartida, podendo se aproximar das “amigas da floresta”, as árvores.

“Quando você abraça [uma árvore], você a sente primeiro nos dedos dos pés e depois nas pernas e no peito e depois na cabeça – disse o guarda florestal Þór Þorfinnsson ao site de notícias islandês RÚV. É uma sensação maravilhosa de relaxamento e, então, você está pronto para um novo dia com novos desafios.”

No momento em que o contato próximo e o abraço entre as pessoas são praticamente proibidos, devido ao risco de infecção por Covid-19, as árvores podem oferecer uma sensação de conforto, disse Þór. Entretanto, ele faz uma ressalva: que os visitantes da floresta nacional tomem certas precauções para não abraçar a mesma árvore e que as pessoas não circulem muito próximas umas das outras. Por isso, os guardas florestais demarcaram intervalos de distanciamento de dois metros dentro da floresta, para que os visitantes possam desfrutar da natureza, sem receio de se aproximarem demais uns dos outros.

Na Islândia, a política adotada é um pouco diferente da dos outros países: lá as pessoas são aconselhadas a sair de suas casas para estarem ao ar livre neste momento difícil, ressalta Bergrún Anna Þórsteinsdóttir, assistente florestal da Floresta Nacional de Hallormsstaður. Paralelamente a isso, a primeira-ministra Jakobsdóttir aposta na difusão dos testes gratuitos para controlar a disseminação do vírus.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui