10 de maio de 2021

4 Conselhos para Combater a Fadiga Mental

108
0

Normalmente relacionamos o conceito de “fadiga” a um estado ou condição física do ser humano. É provável que muitas vezes você tenha sentido uma sensação prolongada e extrema de cansaço sem perceber que, muito mais que um cansaço físico, isto era também um caso de fadiga mental.

A fadiga mental é definida como uma diminuição ou alteração temporária da eficiência mental e física, decorrente de situações de pressão emocional, psicológica ou intelectual que, além de permanecer dentro dos seus pensamentos, repercute de modo direto no estado do seu corpo, gerando diversas complicações e doenças.

Há muitas razões que levam à manifestação desta deterioração, mas os motivos mais comuns pelos quais se apresenta costumam ser: casos de ansiedade por um futuro incerto, acúmulo de responsabilidades prorrogadas, esforço excessivo das nossas capacidades e percepção de instabilidade pessoal.

Estas situações podem surgir na vida de qualquer pessoa e são processos que, assim como qualquer outro, podem ser prevenidos e combatidos por você mesmo, adotando hábitos que, certamente, servirão não apenas para recuperar nossos níveis habituais de energia, mas também para melhorar a nossa produtividade no futuro.

Como enfrentar a fadiga mental?

Afaste-se dos pensamentos negativos

Embora acreditemos que os pensamentos não são prejudiciais, ficar se martirizando com ideias negativas sobre as nossas responsabilidades e a realidade atual pode deteriorar gravemente o estado emocional a médio e longo prazo.

Uma das melhores formas de fugir ou evitar estes pensamentos negativos é aprender a identificar quando você está tendo um pensamento negativo (por exemplo: “eu não vou conseguir”/ “dará tudo errado”) e, na sequência, responder de modo positivo, por exemplo: claro que sim! Óbvio que eu posso! Isto pode parecer insignificante, mas ficar repetindo frases positivas como “eu posso fazer isso” é uma grande ferramenta motivadora durante os tempos difíceis. Recorra às suas memórias emotivas e ache dentre as suas conquistas e experiências passadas, a motivação para lembrar-se do ser humano que você realmente é.

Planeje o presente e pare de dedicar seu tempo ao passado ou ao futuro

É preciso entender que as situações passadas já aconteceram e que, ao mesmo tempo, ficar pensando demais nas diversas soluções para o futuro só traz quadros de ansiedade. Isto porque a única coisa que nós realmente podemos controlar é o presente, por este motivo, você deve focar todos os seus esforços no bom cumprimento das atividades que podem ser realizadas aqui e agora.

Recupere o carinho pelo seu corpo e dê-se um tempo

Além de fazer exercícios, investir em hábitos saudáveis, como comer alimentos sadios, recuperar horas sagradas de sono (no mínimo oito horas diárias) e dedicar um tempo de qualidade ao seu bem-estar físico, fará com que você se sinta muito bem. Dê-se um tempo com mais frequência, fazendo atividades relaxantes como meditar, ioga ou até mesmo ir a um Spa. Lembre-se que o seu corpo é o templo onde a sua mente repousa. Cuidar do corpo repercutirá em sua saúde emocional e psicológica.

Planeje o seu tempo estrategicamente

Acumular ideias e planos sobre o futuro só nos ajuda a perceber o amanhã como uma massa de atividades impossíveis de cumprir. Para evitar isso, o mais prático é traçar pequenas metas a serem realizadas diariamente, as quais, aos poucos, facilitarão o sucesso dos grandes projetos do futuro. Em segundo lugar, quando estiver planejando a sua rotina diária, lembre-se de “colocar você na frente” e lembrar sempre que você não pode “agradar a todos”. Questione-se: Quais benefícios esta atividade me trará? A minha vida pessoal e o trabalho estão balanceados? Quando e de que forma eu sou realmente mais produtivo? O que acontecerá se eu falar não? Eu posso delegar esta tarefa ou precisa ser realizada por mim mesmo?

Comentários

comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui