24 de fevereiro de 2024

Especialistas em saúde pedem que fumantes larguem cigarro

0
1153

Pesquisadores alertam aos fumantes para que deixem o cigarro de lado e que as empresas do mercado de tabaco parem de produzir e vender seus produtos para ajudar a reduzir os riscos representados pelo novo coronavírus, de acordo com a agência Reuters. “A melhor coisa que a indústria do tabaco pode fazer para combater a covid-19 é parar imediatamente de produzir, comercializar e vender tabaco”, disse Gan Quan, especialista em saúde pública e diretor da União Internacional Contra Tuberculose e Doença Pulmonar, em um comunicado.

O grupo, que une especialistas internacionais em respiração e pulmões e agências de saúde, disse estar “profundamente preocupado” com o impacto da covid-19 nos 1,3 bilhão de fumantes do mundo, em particular nos países mais pobres cujos sistemas de saúde já estão sobrecarregados. Sabe-se que fumar enfraquece o sistema imunológico, tornando-o menos capaz de responder efetivamente a infecções.

Os fumantes também podem já ter doença pulmonar ou capacidade pulmonar reduzida, o que aumentaria bastante o risco de doença grave. Quan disse que os governos em todo o mundo têm um “imperativo moral” para aconselhar os fumantes a parar. “Este é o melhor momento para parar de fumar”, “Este é o melhor momento para parar de fumar”, disse Quan. A declaração citou evidências emergentes de estudos preliminares de pacientes com covid-19 na China e em outros lugares que sugerem que os fumantes infectados com o novo coronavírus ficam mais gravemente doentes e sofrem complicações mais graves, como dificuldades respiratórias.

Qual a relação do cigarro com a covid-19?

Sabe-se que fumar enfraquece o sistema imunológico, tornando-o menos capaz de responder efetivamente a infecções. Os fumantes também podem já ter doença pulmonar ou capacidade pulmonar reduzida, o que aumentaria bastante o risco de desenvolver um quadro grave de covid-19, já que a doença afeta principalmente os pulmões. Em nota técnica, o INCA (Institudo Nacional do Câncer) também explica os riscos do tabagismo e do uso e compartilhamento do narguilé para a infecção pelo novo coronavírus. De acordo com o documento, fumar aumenta o risco de contrair infecções bacterianas e virais.

Estudo aponta relação

Em um estudo chinês, pacientes diagnosticados com pneumonia associada ao coronavírus tiveram chances de agravamento da doença 14 vezes maiores entre as pessoas com histórico de tabagismo em comparação com as que não fumavam. Esse foi o fator de risco mais forte entre os examinados. Em relação ao narguilé, o risco de transmissão do vírus cresce substancialmente, já que a mangueira é passada de pessoa a pessoa e todas compartilham a mesma piteira (que é a parte colocada na boca).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui